2005/06/16

Porque é que continuava o diálogo silencioso, mas fervilhante? Porque é que insistia, talvez teimosamente, numa partida que seria até existente apenas na sua cabeça? Porque o que via era uma mente diferente, um mundo vasto, um universo de uma riqueza extraordinária, muito além dos diálogos rotineiros e gastos que povoavam a sua existência. Ali, apenas à distância de quem merecesse, de quem conseguisse desvendar o segredo de tão fabuloso cofre.

Que brotaria dessa caudalosa fonte? Quem teria alimentado o manancial onde se refrescara durante aqueles breves instantes, que recorda quase como a experiência de uma vida inteira? Será que conseguiu deixar claro que nunca viveu tal intensidade e que está convicto que não a voltará a viver com mais ninguém? Será que lhe repetiu, ao menos de forma a que ela notasse, que ela ficará como A única adversária que lhe conseguiu fazer frente? A quem nunca se permitiu dar qualquer facilidade, porque significaria ficar ainda mais para trás?

Nunca lhe dirá isto, nunca lhe dirá que a distância é demasiada, que há uma tempo para tudo e que o deles não coincidiu. Não lhe dói esta ideia. O que lhe dói é pensar que lhe poderia fazer bem ouvi-lo, como lhe fez a ele muito bem o pouco tempo que se permitiram, mas que não vai conseguir dizer-lho.

2 Comments:

At 12:38 da tarde, Blogger sdfsfbsdfbsdfb said...

Ness Express,

Permite-me a observação. Escreves como não é normal por aqui na blogosfera, com uma complexidade a roçar o Kafkiana e preciso de estar realmente concentrado para acompanhar as tuas palavras. Eu gosto de Kafka, portanto, isto é um elogio! :)

E depois tenho a estranha sensação de já ter passado por alguns desses locais, mas que só tu tiveste a arte & engenho de transcrever de forma fidedigna!

Não te vou dar os "Parabéns" porque não me pareces uma pessoa para quem isso tenha grande valor ou significado (parabéns, parabéns dá-se quase a qq um por qualquer razão!), apenas te digo que aprecio a tua escrita e que a admiro!

Abraço.

 
At 3:29 da tarde, Blogger sdfsfbsdfbsdfb said...

Ness Xpress,

Epah, espero que não tenhas pensado que te chamei "quadrado"! Acho apenas que o teu pensamento é complexo e bem urdido!

Qt aos gostos musicais, achas-me assim tão novo para gostar dessas bandas? Pink Floyd veio pouco depois dos Dire Straits c/ 12 ou 13 anos e os The Doors chegaram aos 14 e nunca mais me deixaram... estando inclusivamente marcados na minha pele! ;)

O "Wish You Were Here" é uma música verdadeiramente especial e universal, tal como o amor e a saudade, e só a compreendemos bem qd estamos enamorados!

Qt à pessoa a quem a dediquei eu não a perdi, nem jamais a irei perder porque estará , mesmo que ausente fisicamente, para sempre no meu coração!

E depois eu não sou um gajo apressado, até me considero paciente demais!... :)

Grande Abraço e obrigado pela visita!

 

Enviar um comentário

<< Home