2006/11/24

É por isto que gosto de trabalhar com elas.

Estrebucha, diz que não faz, que não quer saber, que não se atravessa, que não é assim que se fazem as coisas, que é impossível, que está cansada de trapalhadas. Passa, num ápice, do olhar brilhante de gaja boa ao olhar faiscante de fêmea protectora das crias, neste caso as suas responsabilidades profissionais.

Mas vê-se que aquela mente trabalha juntinho ao red line.

Passado um quarto de hora dá aquele sorriso de menina marota e informa, com uma frase curta lançada suavemente na brisa embalada pelo bater das teclas, que vai resolver o assunto à sua maneira.

3 Comments:

At 1:32 da tarde, Blogger Pecado Original said...

Elas têm sempre uma maneira subtil e propria de resolverem os problemas. Elas são assim!

 
At 2:24 da tarde, Blogger Luna said...

com "elas"?... suponho que seja com as gaijas boas... não?!

beijo rubro

 
At 8:00 da tarde, Blogger maria_arvore said...

:)))

Parabéns pela descrição aprimorada!:)
Bem me parecia que trabalhavas comigo. ;)

 

Enviar um comentário

<< Home