2007/03/02

Noite quente

Os desafios da rede têm a virtude de proporcionarem, à partida, um tema de escrita, desviando-nos daqueles assuntos recorrentes em que acabamos por cair quando pensamos no que escrever. O amigo Tozé lançou vinte palavras ao ar, que apanhei da seguinte forma:
Noite quente
Sabia bem tanto no Inverno como nas outras estações do ano, sobretudo em noites frescas quando o trote do relógio se fazia notar pelo desconforto da frieza na pele. Foi achando cada vez menos piada ao conjunto, que revelava uma falsa preeminência sob o pretexto da igualdade entre pares. Mas a peça mais simples de todas, aquela que era efectivamente útil pelo conforto que proporcionava e pela aura de mistério que a envolvia, essa, anda hoje faz parte do seu imaginário da paixão.

A dimensão generosa e o negrume protector permitiam, com um gesto rápido e decidido, ocultar dois amantes sequiosos entre a mais numerosa multidão, dando plena liberdade aos movimentos frenéticos da boca de cada um e abafando discretamente os murmúrios que prenunciavam desfecho a sós.

No meio da torrente em movimento descontrolado, era como se estivessem no centro de um tufão, onde se diz reinar uma paz enganadora, prenúncio da luta titânica contra os elementos em fúria que tudo arrastam e esmagam à sua passagem.

Depois da tempestade de vozes e encontrões, de acordes e poemas, aquelas noites traziam o encanto dócil do calor dos corpos envoltos em tecido de lã, negro como o mistério das noites de prosa espontânea e risos de prazer, sangue fervente, traços largos de imaginário em cavalgadas de freio nos dentes. Ficassem os corpos desfeitos em fragmentos indefinidos, as mãos cheias do sabor agridoce de coxas, antebraços, faces e seios, olhos brilhantes, íman para o recomeço da batalha, rotações sucessivas pelo chão em brasa até que o universo da matéria tocasse a porta de entrada para a quinta dimensão.

13 Comments:

At 11:44 da manhã, Blogger robina said...

Com que então o Finúrias continua a dar trabalho :-)))))


Apanhas-te e apanhas-te muito bem ;-)

(No entanto, vou ver se consigo encontrar algum ponto do texto por onde possa ajavardar:-))))

 
At 12:26 da tarde, Blogger Ness Xpress said...

Ajavarda p'raí à vontade, que hoje já me deste tema para outros escritos de vagabundagem :)

 
At 12:29 da tarde, Blogger robina said...

O que se poderá escrever sobre remela? :-)))

Imagino o tufão que para aí não vai :-))))

 
At 1:04 da tarde, Blogger psique said...

Gostei muito deste teu espaço. que conheci atraves da Robina e esta conheci atraves do finurias... bem mas isto não vem ao caso...
e como gostei linkei-te...
espero que não te importes.
as 20 palavras não podiam estar melhor...

 
At 1:58 da tarde, Blogger robina said...

Tás a ver, até te aumento a clientela ...como vês, deves-me muito :-)))))

 
At 2:20 da tarde, Blogger Luna said...

Beeeeeemmmm... Ness, é caso para dizer que pões a "clientela" em rubro!!!

Beijo e rubro final de semana

 
At 3:16 da tarde, Blogger Ness Xpress said...

Robina, não há remela que um bom "banho djispuma" não tire :DDD

E lá vens tu, fui muito vagabundo mas era (e é) um grupo de muito respeito, ora...........

Psique, obrigado pela visita e pela apreciação. E linka à vontade que há vento para toda a gente!

Robina (até te dedico dois sub-comentátios), tenho-te pago em géneros, ou não?

Luna, a capa é negra. E a minha cor é o verde ;) Bons rubores para ti também!

 
At 3:43 da tarde, Blogger robina said...

Lá isso tens mas só depois de eu te dar o porco é que tenho direito a um chouriçito :-)))))

 
At 4:15 da tarde, Blogger maria_arvore said...

Se o Henry Miller conhecesse esta 5ª dimensão, teria escrito muito melhor porque faria toda a diferença.;)

 
At 5:13 da tarde, Blogger Ness Xpress said...

Bolas, Robina, pensei que tinham sido dois presuntos. Isso além do frango assado poveiro :DDDDDDDD

 
At 5:15 da tarde, Blogger Ness Xpress said...

Maria, o velho Alfred era mesmo um grande safadolas, por trás daquele ar de bonomia :-)

 
At 6:44 da tarde, Blogger marta said...

Sabes o que admiro?
O enorme romance que és capaz de escrever com 20 palavrinhas apenas!
Faz inveja a um santo!
:)

 
At 11:49 da tarde, Blogger Fausta Paixão said...

eu logo vi que isto tinha de caminhar para a quinta dimensão!
estavas tão certinho no início...

 

Enviar um comentário

<< Home