2007/03/09

Calhaus

Um gajo de braço ao peito vai almoçar ao self-service integrado numa comitiva de uma dezena de homens, após uma reunião enfadonha. Está bom de ver que foi pouco colorida, mas há meios profissionais ainda muito cinzentos. O gajo coloca o tabuleiro em cima daquela estrutura onde irá deslizar, sendo ornamentado com pratos e outros utensílios ligados à gastronomia. Chega ao fim do percurso e a simpática senhora da máquina registadora pergunta-lhe se quer que lhe leve o tabuleiro à mesa.

Um gajo de braço ao peito, nada parecido com os rapazes que passaram a desfilar nas novelas dos serões da TVI, entra no metro a caminho de casa, empenhado que está em não conduzir só com a mão direita, mesmo tendo chegado à conclusão que uma fracção significativa dos condutores o faz, pois a mão esquerda serve para levar junto ao ouvido provavelmente para o proteger das buzinadelas constantes dos restantes condutores. Vê uma senhora já madura a convidá-lo, com um sorriso discreto mas caloroso, para ocupar o lugar que detinha em igualdade de circunstâncias com outros homens de idade igual ou inferior.

Ter um braço ao peito é similar a passear sozinho com um bebé no carrinho: as mulheres presenteiam-nos com belíssimos sorrisos mas não podemos tirar vantagem da situação. Embora um braço ao peito seja muito pouco limitativo, no fundo a única consequência é que a mão respectiva está diminuída no raio de acção. Mas as mulheres deixam bem claro que o sorriso é em tempo de tréguas, como nas brincadeiras de miúdos em que se grita “casas!”.

Espero não me esquecer de certos detalhes, no futuro. A ver se me torno menos calhau. Um gajo não fica paneleiro se levar o tabuleiro de outro, temporariamente incapacitado.

11 Comments:

At 12:29 da tarde, Blogger robina said...

Onde andaste tu a meter o braço?

(Esta malta esquece-se que já não tem 20 anos nem a ginástica de outros tempos e depois...:-)))

 
At 2:38 da tarde, Blogger Ness Xpress said...

Ai tu não percebeste?!? Realmente, o cabeleireiro faz-te mal. Foi no bosque que tu sabes, pois foi...

(Mas com 21 ainda não se é cota :-)))))))

 
At 3:47 da tarde, Blogger robina said...

Perceber até percebi, nunca julguei foi que fosses capaz de o contar :-)))))

 
At 4:27 da tarde, Blogger fresquinha said...

Venho agradecer a tua simpatia. Muito obrigada.

 
At 2:50 da manhã, Blogger Fausta Paixão said...

fez dói-dói?
ah... andou a brincar aos médicos e às enfermeiras?
tadinho!

beijinho para curar depressa!

 
At 10:22 da manhã, Blogger psique said...

as melhoras...

 
At 9:31 da manhã, Blogger Ness Xpress said...

Fausta, agora é que estou em condições de poder brincar, caso chegue ao conhecimento com uma profissional da área de saúde. Ou até alguma que, não o sendo, tenha jeito para a coisa.

Psique, obrigado!

 
At 10:40 da tarde, Blogger maria_arvore said...

Espero que te restabeleças rapidamente e aproveites bem toda a disponibilidade e simpatia que te mostram. Vai perguntando se alguma é fisioterapeuta e te pode dar umas massagens. ;)

 
At 10:53 da manhã, Blogger absorbent said...

espera só até andares de canadianas. aí é q vais ver o q sao mordomias :)

 
At 7:35 da tarde, Blogger fresquinha said...

As melhoras. E abusar, abusar é a palavra de ordem. Ninguém fica paneleiro por ter ajuda. Acho eu... mas eu já não sei nada ...

 
At 7:34 da tarde, Blogger marta said...

Normalmente os gajos andam mais preocupados em não parecer paneleiros do que em ser sensiveis.

 

Enviar um comentário

<< Home