2005/08/31

Rimas ao vento

Aninhada em seu recanto
Protege as crias amadas
Lava a alma com seu pranto
Em horas de lágrimas derramadas

Na penumbra não está só
O vento afaga-lhe o rosto
O tempo assentará o pó
E correrá, livre, a seu gosto

1 Comments:

At 1:10 da manhã, Blogger la femina said...

"O tempo tudo resolve". É mais ou menos isso, não?! Eu acho que sim. Afinal, não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe! Tudo funciona em ciclo...
;)

 

Enviar um comentário

<< Home